quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Yes, we did it

Acabou. E, sim, nós cumprimos o prometido: rodamos de LA a Chicago pela Rota 66. Não foi fácil. Enfrentamos chuva, neve, sensação térmica de -16oC e duto de água do carro congelado. Atolamos. Atropelamos passarinho. Alimentamos um coiote e quase cometemos crime ambiental (na verdade a gente podia ter recebido uma mega multa por littering, but...). Vimos o céu mais estrelado do mundo e dirigimos no breu da madrugada às seis da tarde. Rimos, cantamos, fizemos novos amigos, tivemos um típico Thanksgiving, fizemos compras na Black Friday, fizemos planos, tivemos toneladas de ideias. E voltamos. Aqui, agora, alguns dos nossos bons momentos pra deixar registrada essa aventura. Espero que só mais uma, pois outras ainda estão no porvir :)
Enjoy:


sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

To sing and drive

Toda road trip é a mesma coisa: dedico muito tempo preparando a playlist perfeita para as horas e horas e horas (e horas) de estrada. Dedico e é em vão. Em vão, porque a gente sempre opta por ouvir o que os "nativos" estão ouvindo. Em geral é a mesma coisa que nós -porque, né?-, mas quando se viaja pelo interior de um país, ainda que esse país seja os Estados Unidos, a gente encontra novidades. E todas as novidades tocam tantas vezes que, basicamente, decoramos as letras. Então amigos, uma seleção das músicas mais ouvidas durante as "more than 2.000 miles", mas, para começar, vamos escutar essa aqui.

1- Wake me up, Avicii ft. Aloe Blacc



Não sei se é por que mistura uma coisa de eletrônico com uma pegada meio country (?), mas, sem dúvida, foi a única que tocou TODOS os dias. A letra é fácil, daquelas que você diz 'foi feita para mim' e tal. Parece que já é sucesso no Brasil, e eu não conhecia. Sei que o Avicii já renegou e tal, ficou muito popular e ele não querizzzzzzzzzzzz.

2- Wrecking ball, Miley Cyrus



Se tivéssemos passado apenas por cidades maiores, certamente essa seria a mais tocada. Na Kiis FM, que é tipo a Jovem Pan deles, uma em cada cinco música é Wrecking ball. E, meus Deeeeeeus, como essa música é chata e grudenta. E eu gosto da Miley -e eu já a vi de perto e ela manda, sim, bem-, ela tem 21 anos e faz bobagem como uma garota da sua idade. Ela é divertida, então, porque a gente não pode escutar We can't stop no lugar?

3- Roar, Katy Perry
É o mesmo da Miley, toca muito nas rádios das cidades maiores. E é como toda música da Katy Perry, essa coisa de que você pode tudo que deseja e tal. O refrão é meio estranho: "Cause I am a champion and you're gonna hear me roar Oh oh oh oh oh oh". Confesso que, depois de um tempo, comecei a gostar da música.

4- Let her go, Passenger


Certeza que é a preferida da Dani. Ouvimos pela primeira vez quando estávamos chegando à cratera de um metoro. Amigos, Passenger é grande nos Estados Unidos; e essa música bomba nas rádios country. Certamente, é a mais fofa da nossa lista. <3

5- Friday Night, Eric Paslay



A minha personal favorite. Porque todo mundo ama sexta-feira e deve ser muito bom ser a sexta-feira de alguém, né? E eu tenho um coração country, sabem?

6- Best Day of My Life, American Authors
O vocalista tem um tom de voz que eu gosto, a música é grudenta, bonitinha e dá vontade de cantar junto.

7- Come to me, Goo Goo Dolls


Eu só sabia que Goo Goo Dolls ainda existia porque eles fazem shows com o Matchbox 20, não conhecia a música nova. Gente, é linda, linda, linda, e o clipe é tão gracinha que vale assistir.

8- Timber, Pitbull ft. Kesha
Não gosto de nenhum dos dois (tenho a impressão que esses glitters estão há anos no corpo da Kesha), mas o segundo verso diz o seguinte: "You better move, you better dance". Mandou dançar, me conquistou. E essa música dá vontade mesmo de sair dançando.

9- Couting Stars, One Republic
Juro que achei que fosse Imagine Dragons ou Passenger, mas é outra banda com mais uma musiquinha grudenta.

10- Demons, Imagine Dragons
Precisava escolher uma para fechar a lista, poderia ser a nova da P!nk (True Love) também, que é super girly girly (porque a P!nk é supermenininha, vai). Meio chatinha, a banda tem outras músicas mais bacanas.

Relembre aqui as músicas que tocaram na viagem do ano passado.

:)

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

One good warning

Bye, Bye, Anaheim

É, a gente ta partindo. Dia triste, porque a gente é feliz aqui. Na Disney. O rumo agora é San Diego..
Mas vamos então fazer umas últimas considerações, se você estiver pensando em dar uma passada e ser feliz também <3.
Ficamos no Travelodge Anaheim Convention. Acho que o maior quarto de hotel que já fiquei aqui nos EUA. É mesmo beeem espaçoso. Apesar de ser da família dos Inn, ou seja, das redes de viajantes econômicos, achei bem gostoso. Não posso falar da TV, porque nem ligamos, mas o quarto ainda tem frigobar e microondas. E os snacks vendidos nas máquinas aqui tem um preço bem ok, menores do que os das farmácias como Walgreens, por exemplo..
O café da manhã é incluído e achei muito bom. Tem leite, cereais, quatro tipos de suco, pão, donuts e ainda dá pra fazer seu waffle. Alimenta bem e estava gostoso.
A gente veio parar aqui por acaso, já que dei um lance no leilão do Priceline. Assim, o preço foi beeeem bom, e comprovei que o site funciona :)
Ahh, e o Wi-Fi é  grátis (Eba!!!), assim como o estacionamento. E tem piscina. E fica a 2 QUADRAS da Disney!!!!!!!!!!!!!!

Por fim, fica ao de um restaurante de rede chamado Denny's. A gente foi jantar lá ontem e eu estava meio desconfiada. Além de estar bem vazio, a coca-cola que pedi estava doce como uma cherry coke (será que trocaram?). Mas felizmente meu instinto estava errado. A comida era fabulosa. Pedi um frango com molho BBQ, purê e milho (US$ 9.99). Fenomental. O frango estava macio e suculento, o purê estava firme. Simplesmente perfeito. A Cris pediu um sanduíche e batatas-fritas (US$ 9.59) com bacon. Adorou também. E eu, que provei a batata, posso dizer que é uma das melhores batatas-fritas que já comi na vida. Crocante e bem sequinha. Pena que a gente tava tão cansada que não tirei fotos. Mas digo que vale a pena.